Dreams are renewable. No matter what our age or condition, there are still untapped possibilities within us and new beauty waiting to be born.

-Dale Turner-

quarta-feira, 17 de março de 2010

Marcher


            O Tempo vem e leva tudo, dele nós sairemos mais fortes e essas parecem as palavras de um poeta. A verdade é que andei de encontro ao tempo desde que tenho memória e de cada batalha, como a de agora, um pedaço meu fica e deixa que a dor me siga. Retalhos de alma que são como sementes de esperança que jamais puderam germinar. Um passado que se mantém seguro e eterno. Que guarda as promessas de um futuro que jamais poderá existir, mantém as incertezas do “se”, as tristezas do que não foi dito e os arrependimentos pelo o que não foi feito. É verdade que tempo passou e eu deixei de esperar, deixei de querer, de procurar, por vezes até mesmo de amar. Assim como também foi verdade que não me tornei mais forte, apenas aprendi a viver com o que me falta. Aprendi a conviver com o que eu mais temia e agora ecoa no silêncio desse quarto vazio. Mas apesar das feridas, não sinto medo de me lançar no desconhecido que me levará ao futuro, pois sei que ele é a única arma que sempre poderei empunhar contra o passado que um dia com certeza se tornará. E se não der certo e o fracasso voltar a me puxar pelos calcanhares de volta aos abismos do meu peito, a dor virá me cortar em muitos outros pedaços, mas sempre vou saber que esse é o preço que pago por não saber caber em mim.

5 comentários:

Jão disse...

que texto lindo...

O tempo é o senho de tudo, e ele vai passando e vamos aprendendo, claro sempre vamos ter as mesmas fraquezas e incertezas so que cada vez com mais sabedoria e experiencia. E por ter essa vivencia temos sim que nos jogar de cabeça no "desconhecido" e arriscar, pois so assim vamos alcançar se não a felicidade, a paz de espirito que tanto precisamos..

joyce domingos disse...

ana,

este é um texto muito pessoal....acho que,além de me ver ali em suas letras,também pude ver vc,nua..despida de qualquer escudo...''ana sem nada, pé na estrada trilhando os caminhos que a vida escreveu''.....

eu adoro este infinito particular seu....que é tão obscuro e tão florido...que é coisa de ana,criatura singular neste mundo.....

deixa o tempo passar e curar...deixa o inverno chegar......a primavera há de vir de novo,no futuro sempre incerto....mas haverá tempo de flores meu amor....eu vivo na esperança dele....

e vc há de vivenciar isso tbm....

eu te amo....

Filipe disse...

ahh o tempo!!! só ele cura tudo, até os amores perdidos...

xD !

Vito disse...

Diria Carlos Drummond de Andrade:
''é tudo que passou, porque passou
é tudo que não passa, pois não houve...''
Assim, Ana, o futuro pode ser incerto, mas o passado permanece imutável e,
somente se,
não completarmos nossos desejos.

E por mais que possamos completar tais anseios, estes permanecerão constantes, quando se renovam, mudam e modificam nossa própria vontade dando vida nova àquilo que chamamos presente.

Juliana disse...

Mãe, você é poetisa.
Adorei!
Um beijo.

Postar um comentário